Mãe de Dado Dolabella está sendo mantida a base de remédios

Gilberto di Pierro, irmão do ator, contou que Pepita Rodriguez está triste e cabisbaixa por causa da prisão do filho

Pepita Rodriguez, mãe de Dado Dolabella, está sendo mantida a base remédios depois que o filho teve a prisão decretada, no último dia 5 de fevereiro, por não pagar pensão alimentícia de um de seus filhos. O ator de 37 anos está no 33º Distrito Policial da cidade e deve cerca de 200 mil. O processo corre em segredo de Justiça.

Gilberto di Pierro, declarou em entrevista:

A dor da família

“Minha mãe está sendo mantida a base de remédios, está sofrendo como todos nós. Ela está muito triste, cabisbaixa. Ainda assim, ela é quem tem ido visitá-lo, ela faz questão. As visitas acontecem só uma vez por semana, toda quarta-feira. Mas a gente vai tentando, levando… o pior de tudo, é que meu irmão não é um cara ruim e tem tirado essa prisão de letra. Ele improvisou uma academia de pedras e latas e continua malhando. Ele sempre cuidou do corpo. Há três anos, ele virou vegano. A gente até conseguiu a doação de uma geladeira para armazenar legumes e frutas, porque ele é muito engajado nessa luta contra o sofrimento dos animais.”

Revisão da pensão alimentícia

​“Foi pedida algumas vezes, mas não foi aceita. Foram negados três habeas corpus. O juiz simplesmente não dá muita justificativa, diz que pensão é uma coisa séria no País e tem que pagar. Como se a gente não achasse isso. Dado ficou com má fama. E tem juiz que se acha no direito de se vingar pela sociedade. A gente está achando isso tudo muito injusto.”

Desemprego

“Dado está três anos sem salário. Está fazendo free-lancers, não tem trabalho fixo. Está morando em um quarto, sala e cozinha em Copacabana, no Rio, que é de um amigo que o emprestou. Ele vinha depositando alguns valores. A última vez, inclusive, uma semana antes do mandado de prisão, ele fez um “voz e violão” em uma boate. Ganhou R$ 3,5 mil e mandou R$ 1,5 mil para a mãe do filho dele no mesmo dia. Ele está com bastante raiva dela, porque ela sabe da situação dele. Ela sabe que ele manda tudo que ele consegue. Tudo que ele podia, ele mandava, mas ela não quer pouca coisa. Ela quer bastante. Ela quer que minha mãe venda o carro dela para pagar ela. Ela quer que eu venda carro para pagar ela. Ela quer que Dado “roube um banco”, mas que pague ela.”

Relação

“Eles nem namoraram. Foi uma noitada. Ficaram uma vez. Nossa família não tem contato com ela. Ela, aliás, nunca se preocupou em trazer a criança para passar o Natal com a gente. Acho que ela trata o filho como uma aposentadoria, uma garantia de dinheiro para o resto da vida. Sei que foi ela que foi a São Paulo com o mandado de busca para denunciar meu irmão. Ela quem avisou a polícia onde Dado estava. E também sei que ela perde parte da vida dela coletando informações e provas dos trabalhos esporádicos que apareciam para o Dado. Se ele vai a Macapá fazer um “voz e violão”, ela recorta tudo, faz um dossiê de quanto ele supostamente teria ganho para deixar não sei quantos por cento para ela. Ela documentava para mandar tudo para o juiz.”