Dicas para descolar uma bolsa de estudos

Passar no vestibular e ingressar em uma universidade não é uma tarefa fácil, mas pagar uma mensalidade alta pode colocar um ponto final no sonho de conquistar um diploma. Uma bolsa de estudos pode ser um caminho para resolver o problema.

Dicas para descolar uma bolsa de estudos

Veja o que é possível fazer para conseguir estudar

  • O primeiro passo é pesquisar quais são os principais tipos de bolsa disponível. As principais são oferecidas pelo governo federal para estudantes de baixa renda. Muitas vezes, as próprias instituições oferecem descontos e bolsas de estudos para quem tem dificuldade em pagar a mensalidade. Para quem trabalha, vale consultar a empresa, muitas têm parceria com universidades.

Veja mais: emprego ou estágio: o que escolher

Dicas para descolar uma bolsa de estudos
  • ProUni (Programa Universidade para Todos) do governo federal oferece bolsas parciais (50%) e integrais (100%) para estudantes brasileiros de baixa renda em faculdades particulares de todo o País. Para participar, é necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano anterior, obtido média de pelo menos 450 pontos nas provas e não ter zerado na redação. As bolsas integrais são para candidatos com renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa e as parciais são para quem ganha até três salários mínimos por pessoa.As inscrições para o ProUni são gratuitas e acontecem duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre.

    Confira se o curso escolhido tem bolsas à disposição, quanto mais caro e sofisticado o curso, mais difícil será não pagar a mensalidade. Medicina e Odontologia são cursos mais disputados e mais difíceis de conseguir uma bolsa que Letras ou Pedagogia, por exemplo.

  • Muitas faculdades oferecem bolsas para os estudantes que tiverem um ótimo desempenho no vestibular ou no Enem. É uma forma que essas instituições encontraram de atrair novos talentos para as salas de aula. São chamadas de bolsa por mérito estudantil, vale conferir.

Só tente uma bolsa de estudos e só se matricule em uma faculdade que seja reconhecida pelo Ministério da Educação. Avalie também a estrutura, se oferece condições adequadas e se é reconhecida também pelo mercado. Lembre que o barato pode sair caro.